7 alimentos para ter dentes mais saudáveis

Home / Notícias / 7 alimentos para ter dentes mais saudáveis

Além dos três aliados de sempre – escova, pasta e fio dental – há outra forma de manter a saúde dos dentes e gengivas: através daquilo que põe no prato. Falámos com o dentista Pedro Coelho que nos disse o que devemos comer para ter um sorriso 5 estrelas.

2016-04-29-dentes-alimentos

Cenouras | “Os vegetais mais rígidos, como as cenouras, pela sua própria consistência mais rija ajudam na limpeza mecânica dos dentes, quando os trincamos. Também contribuem para a produção de saliva, que é importante para a saúde oral e da própria higiene momentânea da boca”, diz-nos o dentista. As cenouras são ‘crocantes’, têm muita fibra e são ótimas para um snack a meio da manhã ou da tarde. Se não puder lavar os dentes no fim da refeição, se comer cenoura crua ela funciona quase como uma ‘vassoura’ ao varrer os restinhos de comida dos dentes e aumenta a produção de saliva, o que por si também reduz o risco de cáries. Também ajuda a fortalecer os músculos dos maxilares.

Citrinos | Lembra-se de ouvir contar, na escola primária, que os navegadores portugueses sofriam de escorbuto, sangravam das gengivas e ficavam sem dentes? Ora os nossos navegadores sofriam desta doença por passarem muito tempo em alto mar sem acesso a alimento ricos em vitamina C.
Encha a sua fruteira de laranjas, limões e quivis, “são ricos em vitamina C e ótimos para a saúde das gengivas. Podem ser prejudiciais pela componente ácida que têm, mas se evitar comer à noite e em excesso só trazem vantagens”. Os citrinos, apesar de serem ácidos, ajudam a aumentar a saliva e acabam por limpar os dentes, mas em excesso podem ser prejudiciais ao esmalte: bocheche com água logo a seguir, antes de lavar os dentes com pasta.

Laticínios | “Quando pensamos em alimentos que fazem bem aos dentes pensamos logo naqueles que têm cálcio, fósforo, proteínas, que são importantes para a integridade do esmalte, e sua remineralização, como é o caso do leite e queijo.” Se não é fã de laticínios ou para diversificar a fonte de cálcio pode juntar ao seu menu: chia, sementes de linhaça, vegetais de folha verde.

Frutos secos | “As nozes e amêndoas são ótimas porque além de terem uma consistência mais rígida, os seus próprios constituintes, como o fósforo e cálcio, são bons para os dentes e para o esmalte”, aconselha Pedro Coelho. Pode também torrar sementes de sésamo, muito ricas em cálcio, e deitar sobre sopas e batidos.

Maçãs | São muito ricas em vitaminas e, à semelhança das cenouras e de outros vegetais e frutos mais rígidos, também ajudam a ‘limpar’ os dentes depois de uma refeição e estimulam a produção de saliva, que ‘lava’ a boca das bactérias que provocam as cáries dentárias. As peras são outra opção, se preferir. É verdade que estas duas frutas têm açúcar (frutose) mas como têm muita fibra e água funcionam quase como uma escova de dentes natural, embora nada substitua a escova e a pasta de dentes, claro.

Água | Se sessenta por cento do nosso corpo é constituído por água, dá para imaginar por que precisamos tanto dela. Beber água é também fundamental para a saúde da nossa boca, não só para “hidratar como para remover alguns restos alimentares que se depositam entre os dentes e fornecer o flúor que precisamos para fortalecer o esmalte… tanto a água da torneira como a engarrafada”, diz-nos o dentista Pedro Coelho.

Pastilha elástica sem açúcar | “Caso não possa lavar os dentes com escova, pasta e fio dental, pode mastigar uma pastilha elástica sem açúcar durante uns minutos. A mastigação da pastilha é ótima, pois não só faz uma limpeza maior como estimula a produção de saliva.”
Um estudo, publicado em 2015 na revista científica PLoS One, referia que mastigar uma pastilha até 10 minutos após as refeições vai ajudar a eliminar cerca de 100 milhões de bactérias da sua boca. Outro estudo, publicado em 2006 pelo Journal of Dental Research, afirma que a adição de xilitol às pastilhas conseguiu que se reduzisse a placa bacteriana.

 

Fonte: Activa  por  GISELA HENRIQUES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *